Aprovação da Reestruturação Societária pela ANATEL das operadoras da VIVO

VIVO PARTICIPAÇÕES S.A.
COMPANHIA ABERTA
CNPJ/MF nº 02.558.074/0001-73 - NIRE 353001587.9-2

FATO RELEVANTE

A administração da Vivo Participações S.A. (“Vivo”), vem a público, na forma e para os fins da Instrução CVM nº 358/02, em referência à operação de reestruturação societária descrita no Fato Relevante de 02 de maio de 2006, informar que a ANATEL aprovou em 25 de julho de 2006 mediante o Ato nº. 59.867, publicado no Diário Oficial da União em 27 de julho de 2006, a solicitação de autorização prévia para incorporação pela Global Telecom S.A., inscrita no CNPJ/MF sob o nº 02.449.992/0001-64 (“Global Telecom” ou “Incorporadora”) - subsidiária integral da Vivo e prestadora de SMP  e de SCM  - das atuais demais subsidiárias integrais da Vivo, também operadoras do SMP, nomeadamente a  Telergipe Celular S.A., Telebahia Celular S.A., Telerj Celular S.A., Telest Celular S.A., Celular CRT S.A., Telesp Celular S.A. e a Tele Centro Oeste Celular Participações S.A. e, ainda, das controladas desta última, Telegoiás Celular S.A., Telemat Celular S.A., Telems Celular S.A., Teleron Celular S.A.,  Teleacre Celular S.A., Norte Brasil Telecom S.A. e TCO IP S.A., (todas as sociedades que se pretende incorporar doravante referidas como “Operadoras”).

Em razão da autorização concedida pela ANATEL, os administradores das Operadoras poderão dar prosseguimento ao desenvolvimento e adaptação dos sistemas internos necessários à implementação das providências operacionais e formais inerentes à reorganização societária e operacional referida (“Reorganização”).

Desta forma,  serão realizadas Assembléias Gerais de Acionistas, nos termos da Lei 6.404/76, tanto da Incorporadora, quanto das Operadoras para deliberação a respeito das incorporações pretendidas, com a conseqüente extinção das empresas incorporadas, sendo tais incorporações oportunamente comunicadas ao mercado.

Com a implementação da Reorganização, os serviços de SMP e SCM atualmente prestados pelas Operadoras em todas as áreas e regiões passarão a ser prestados pela Incorporadora com a plena e integral continuidade na prestação dos serviços aos clientes e usuários das Operadoras, sendo desnecessária qualquer providência por parte dos mesmos.

Em razão da Reorganização não envolver diretamente a Vivo, operando-se tão somente entre as sociedades por ela controladas, o capital social e o patrimônio da Vivo, bem como a sua estrutura acionária e os direitos atuais conferidos pelas ações por ela emitidas não sofrerão qualquer alteração.

Por fim, tendo em vista que a Reorganização envolve apenas subsidiárias integrais da Vivo, não se aplica o direito de recesso.

São Paulo, 27 de julho de 2006.

VIVO  PARTICIPAÇÕES S.A.
Ernesto Gardelliano
Diretor de Relações com Investidores